sexta-feira, dezembro 29, 2006

PÓ DE MICO

Foi lançado com sucesso o satélite científico europeu, o CoRoT (Convenção, Rotação e Trânsito Planetário). A participação brasileira, dizem, não ultrapassou os 5 milhões de dólares, cerca de 2% do valor total do projeto.
Não informaram se, além de colher o feijão plantado pelo astronauta brasileiro, continuarão as pesquisas secretas que estão desenvolvendo, para a descoberta da água em pó...
(Tá. eu sei que participaremos das descobertas talvez sérias, quiçá necessárias, a um preço mínimo. Só acho que há coisas mais necessárias por aqui mesmo.)

10 comentários:

Eduardo. disse...

É, não tem gente passando fome no Brasil. E mesmo que descubram um planeta igual à Terra, mesmo que ele tenha uma plaquinha escrito "Terra" fincada no chão de terra, demoraria anos e anos até mandarem alguém para lá, tempo suficiente para todos nós morrermos aqui. E se não quiserem usar o dinheiro para alguma coisa útil, eu estou aceitando.

sandra camurça disse...

Concordo contigo Acantha: há coisas mais necessárias. Feliz Ano Novo pra ti também, garota. E obrigada também por vir sempre ao meu refúgio, além de Marisinha você é uma das poucas figuras femninas que me visitam. Beijo Grande! Té a volta.

Flávio disse...

Antes mico deles do que mico meu.

Jens disse...

A aventura espacial do Brasil serviu ao menos para uma coisa: ajeitou a vida do nosso astronauta, o famoso "não me lmebro o nome", que está por aí, feliz da vida, cobrando uma bela grana para contar como os feijões crescem no espaço e como é a Terra vista lá de cima. Mais um brasileiro que subiu na vida.
****
Feliz Ano Novo. Que você realize os seus sonhos em 2007 (tá, sei que é meio babaca, mas eu sou um sentimental).
Um grande abraço e um grande beijo. No ano que vem a gente se vê. Bye.
(PS: A Marisinha manda uma beijoca e um Feliz Ano Novo).

Marisinha disse...

Oi amiga.
Obrigada pela referência simpática à minha pessoa lá no blog da Sandrinha. Também acho você muito legal.
Quando a essas viagens espaciais acho o maior desperdício de grana: com tanta coisa pra fazer por aqui porque gastar tanto para explorar o espaço sideral? Não entendo os homens - acho que todos querem ser como o Capitão Kirk; tão infantis.
Feliz Ano Novo. Tudo de bom pra você.
Beijocas.
(PS.: Correndo o risco de parecer ignorante, qual a origem do nome Acantha?).

Acantha disse...

Só você e a maior parte da humanidade aceita esse dinheiro, EDUARDO...

Acantha disse...

Não que a gente reclame do excesso de homens que nos visitam, né SANDRA????

Acantha disse...

Alguém tem que ser sentimental, JENS querido. De outra forma, o mundo seria como eu: sempre achei que ano novo só servisse para errarmos a data no cheque. Agora, quase não se usa mais cheques...

Acantha disse...

E você lá paga mico, FLÁVIO??? Bah.

Acantha disse...

Não foi referência simpática não, Dona MARISINHA!!! Gosto mesmo dos seus escritos e fiquei emocionada ao vê-la aqui! Quanto a correr riscos de parecer ignorante, prefiro sempre me pautar pelo Aurélio, aquele, do dicionário: "Só ensino pessoas inteligentes. Os ignorantes não gostam de perguntar.."
Acantha, em sua origem latina, é nome de uma flor. Mas em sua origem grega, refere-se aos espinhos...