segunda-feira, dezembro 25, 2006

INTERIORES..3

esperei. e vieram setembros.
e vieram marços.
esperei.
e vieram dezembros e fevereiros.
e eu esperei sempre.
e janeiro chegou.
bem-vinda seja, felicidade...

6 comentários:

Eduardo disse...

FELIZ ANO NOVO! SEM NADA PARA ESCREVER...

Jens disse...

Belo, belo, muito belo!
PARABÉNS!!!
PS: sou um romântico incurável. Acho que o Céu existe, sim. E quero ir para lá (De preferência ficar no Grande Bar Lá de Cima que Nunca Fecha, para me encontrar com toda a turma: Hemingway, Fitzgerald, Paulo Francis, GB Shaw, Vinicius, Quintana, Drummond e, provocaçãozinha, Karl Marx (hehehe)...
Um abraço e uma boa semana.

Acantha disse...

Bastou o que você escreveu, EDUARDO...

Acantha disse...

Ai JENS... Te falei que não quero ir para o céu? Não vou encontrar um único conhecido mesmo...

Manoel Carlos disse...

Natal sem sinos - Manuel Bandeira

No pátio a noite é sem silêncio
E que é a noite sem o silêncio?
A noite é sem silêncio e no entanto onde os sinos
Do meu Natal sem sinos?

Ah meninos sinos
De quando eu menino!

Sinos da Boa Vista e de Santo Antônio.
Sinos do Poço, do Monteiro e da Igrejinha de Boa Viagem.

Outros sinos
Sinos
Quantos sinos!

No noturno pátio
Sem silêncio, ó sinos
De quando eu menino.
Bimbalhai meninos.
Pelos sinos
De quando eu menino,
Pelos sinos (sinos
Que não ouço), os sinos de
Santa Luzia.

Rio, 1952

Sino, Claro Sino! - Carlos Penna Filho e Capiba

Sino, claro sino!
Tocas para quem?

-Para Deus menino
Que de longe vem

Pois se O encontrares
Traze-O ao meu amor.

-E que Lhe ofereces,
Velho pecador?!

Minha fé cansada,
Meu vinho, meu pão,
Meu silêncio limpo,
Minha Solidão!

Blém, Blão
Blém , Blão
Blãummmmmmm

Acantha disse...

Minha fé cansada,
Meu vinho, meu pão,
Meu silêncio limpo,
Minha Solidão!
(Absolutamente lindo, MANOEL CARLOS..)