quinta-feira, outubro 04, 2007

HOJE É DIA DO CÃO




"Cão: o único amor verdadeiro que o dinheiro pode comprar". Anônimo

"O cão é o melhor amigo do homem, porque não conhece dinheiro" - pára-choque de caminhão.

Acho a imagem encantadora: criança, cão e livro. A frase, do Leminski, já falecido - grande poeta do "reverso", professor, compositor, publicitário, plural - também é linda, não acharam?
"não discuto
com o destino
o que pintar
eu assino"

Dele também. Me parece tão definitivo... Considero invejável dizer-se tanto, em tão pouco. Infelizmente, meu jeito é mais sem jeito. Mas agora, não tem mais jeito...

8 comentários:

Marcelo F. Carvalho disse...

Bonito, Acantha.

Jens disse...

Pois é, Florzinha, hoje estou meio down e quem me consola é o Zeca, o combativo defensor da minha toca. Vinicius definiu o uísque como o cão engarrafado. Na presente situação dispenso o malte escocês. O meu amigo peludo me entende melhor.
Um beijo desalentado (de novo!)

Eduardo disse...

Pode-se também aprender outra coisa com as crianças: não entender muito das coisas das pessoas grandes, o que poupa nossas mentes de coisas tão envergonhantes e desesperançosas.

Acantha disse...

Obrigada, MARCELO.

ACANTHA disse...

Ah, JENS. "Lá,lá,lá, lá,lá,lá,lá...
Não fique triste..
A felicidade até existe..
Vamos sair?
Prá que saber onde ir?
É você quem vai pagar a conta...
Lá,lá,lá..."

ACANTHA disse...

CRIANÇA, EDUARDO???? E sua mãe sabe que você vem freqüentando este antro banal????

Flávio disse...

Paulo Leminski escrevia incrívelmente sintético, mas nada parece apertado, comprimido... Mais que escrever pouco falando muito, ele fala muito em pouco fazendo tudo parecer de uma amplidão imensa...

ACANTHA disse...

Perfeito, FLÁVIO!!!