quarta-feira, setembro 05, 2007

PROMOTORES...

Folha Online - 5/9/2007

Eurydice Schoedl pede que família de Diego Modanez, morto em luau, perdoe seu filho e diz que ele agiu em legítima defesa
Professora critica imprensa, procurador-geral de SP e declarações de Felipe Cunha de Souza, baleado na época, e da família de Diego.


Curiosamente, neste mundo de valores invertidos em que vivemos, a indigitada senhora não critica o próprio filho, um tal de Thales Schoedl, assassino confesso do rapaz...
Fica aqui uma das perguntas e resposta, para que se veja a total falta de senso e sentido de uma "pessoa de bem", para quem ainda é permitida a justiça pelas próprias mãos, desde que sejam as mãos do filho dela.

FOLHA - A senhora teme a possibilidade de júri popular?
EURYDICE - No júri popular, a emoção das pessoas está em jogo. Essa família [de Diego] pode emocionar, ir vestida com camisetas. Mas acho que, no caso de júri popular em Bertioga, as pessoas de lá estão cansadas dessas pessoas que vêm do interior e vão lá fazer confusão.

14 comentários:

Fábio disse...

Se fosse na China ou em Cuba...PAREDÓN! Como é no Brasil..."ahhh, deixa pra lá vai! Vem aí o BBB-8"... (que tédio)

Anônimo disse...

É triste. Hoje em dia, são divulgados "exemplos de honestidade", oferecidas recompensas por devolução de dinheiro encontrado por aí. Todos deveriam ser exemplo de honestidade, e divulgados deveriam ser as faltas de honestidade. Ao encontrar dinheiro alheio, nada além de um grande e verdadeiro "muito obrigado" deveria ser oferecido. O indivíduo fez o que deveria. Devolveu o que não é seu. Mas no mundo da inversão de valores, o certo vira exceção. Saudações e parabéns pelo Blog.

ACANTHA disse...

Vamos deixar de lado não, FÁBIO.. Ainda que uma voz, não devemos nos calar. Seria compactuar...

ACANTHA disse...

Concordo plenamente, ANÔNIMO (revele-se..). Mas, além do "muito obrigado", as pessoas estão preferindo uma ligeira gratificação e as luzes da mídia..
Tristes tempos..

Marcelo F. Carvalho disse...

Acantha, irretocável a sua vontade de ser humana (enquanto isso ainda é possível).
Parabéns!
__________
Abraço forte!

Acantha disse...

Ai, MARCELO... Encabulei..

o Cronista disse...

mas fika a pergunta, se fosse conosco, que fariamos?
bjos e otima semana!

Jens disse...

Oi Florzinha:
Vamos voltar à Justiça do Deus cruel e vingativo do Velho Testamento: olho por olho; dente por dente.
Se um dia me deparar em uma situação semelhante - tóc, tóc, tóc - não tenho nenhuma dúvida de que não aguardarei pela ação da justiça (afinal estamos no Brasil, não nos EUA, onde a Lei é de fato para todos). Os pais da jornalista Sandra Gomide estão até hoje esperando a ação dura da lei. O assassino Pimenta Neves, já condenado, está aí, livre. Não vai ser preso nunca. Tudo isto me deixa muito p... Ando sem paciência e cansado de ser certinho - no fim os safados é que vencem.
Como sempre, estou escrevendo demais. Sorry (não, sorry não, é só o meu jeito de ser).
Saco: não consigo terminar de escrever a porra do editorial do jornal. Empaquei desde ontem.
Por fim: tenha um bom final de semana. Grato pela atenção.
Um beijo carinhoso.

ACANTHA disse...

Bem, CRONISTA.. Se fosse comigo e eu tomasse a mesma atitude, todo meu discurso seria vazio, assim como tudo o que vivi, para ser como sou...

ACANTHA disse...

JENS? Este espaço é tão seu quanto meu. Fale sempre. E muito. Eu adoro. E concordo plenamente com seu comentário!

Ane Brasil disse...

É, infelizmente, nesse país, "justiça" só serve mesmo pra pobre.
Pra quem é rico, bem nascido e bem relacionado, a pena de reclusão não "pega".
Tristes trópicos!
sorte e saúde pra todos - menos pros hipócritas!

ACANTHA disse...

Concordo com você, ANE.. Volte sempre!!

Manoel Carlos disse...

O fruto não pode cair muito longe da árvore.
Quando vi a mãe falar na TV, entendi como um jovem promotor público pode se considerar acima da justiça, da lei e dos homens.

Acantha disse...

E como ele, tantos, MANOEL CARLOS...